Parceiros

Constelação Familiar: Boa e Má Consciência

O que é “BOA” e “MÁ” consciência do ponto de vista da Constelação Familiar?

Não é um conceito simples. Na verdade é uma definição contrária ao que estamos habituados a ver.

No dia a dia quem tem consciência leve, ou "boa consciência", é quem faz coisas boas, honestas, solidárias. Consciência pesada é de quem faz coisas erradas, faz o mal a alguém ou age sem ética.

No conceito de hierarquia familiar, de pertencimento ao clã, “boa consciência” significa estar em harmonia e lealdade com os que vieram antes, seus valores, pactos, juramentos, crenças, padrões a serem repetidos (de doenças, fracassos, destinos profissionais, destinos nos relacionamentos amorosos etc).

Quem rompe com essa “boa consciência”, rompe com a hierarquia, rompe e muitas vezes sofre por não mais se sentir "pertencendo".

O sentimento de pertencimento é importante e precioso, foi ele que possibilitou à nossa espécie sobreviver até os dias de hoje, somos uma espécie muito frágil (sem garras ou dentes afiados ou outros recursos de autodefesa).  Acontece que no pertencimento, quando estamos no “amor cego”, ficamos muitas vezes presos no conjunto de crenças e valores do nosso sistema familiar. Assim, repetir padrões é da "boa consciência", boa porque em harmonia com o clã, mas é também pertencer através do "amor cego". É um emaranhamento.

É possível honrar nosso clã, nosso sistema familiar, continuar pertencendo e quebrar com essas repetições?

Sim. Libertar-se desses padrões, valores e crenças dando um passo além, é do “amor que vê”, é da "má consciência", da consciência pesada. Consciência má e pesada porque lhe “afasta” do clã e lhe faz parar de repetir esses padrões. É um afastamento na medida saudável, na medida do que é suficiente para que você seja você e, ao mesmo tempo, continue pertencendo.

É complexo porque simultaneamente gera desconforto em quem vai adiante, mas também permite que o clã evolua.

E como fazer isso? Como dar esses passos?

Identificando o que é seu, o que é de seu sistema e o que faz crescer e o que faz estagnar. Padrões, crenças e valores que paralisam e impedem que o fluxo do amor siga adiante não interessam ainda que sistêmicos.

Honre o seu sistema, seja grato por tudo o que foi e como foi e reconheça que, sendo da forma como foi, possibilitou que você chegasse até aqui. Reverencie e agradeça seus ancestrais, seu sistema, sua família. Mostre esse reconhecimento e gratidão – É EXATAMENTE ISSO O QUE TE MOSTRA A CONSTELAÇÃO.

Em seguida, lance mão da “má consciência” e identifique o que existe ali que lhe limita, que restringe suas possibilidades e se libere disso. Permitir-se viver sua prosperidade e sucesso é uma forma de honrar o seu sistema e levar a vida adiante. Todos se beneficiarão desse seu movimento e o universo agradece. Fazer esse movimento depois do que for revelado no exercício sistêmico, só depende de você.

Texto: Graça Guerra - Terapeuta de Constelação Familiar l Parceira Arkamatra

Contato: 61-99976-2965

Outros textos de Graça Guerra: O que é Constelação Familiar? 

Próximo evento de Graça Guerra (24/04/2019):  Constelação Familiar - Grupo Terapêutico

 

 

 

 

Graça Guerra

Receba notícias da Arkamatra

Arkamatra - Saúde Integral

SCLN 107, Bloco C, Sala 102 A
Asa Norte - 70743-530 
Brasília/DF
(61) 99820-2878 e (61) 99842-7159


©2019 Arkamatra - Saúde Integral. Todos os direitos reservados.