Parceiros

Um novo olhar sobre as desigualdades que impulsionam a AIDS e outras pandemias ao redor do mundo. Por que um diagnóstico não te define?

Este ano, a luta contra a Aids e em favor da vida incorpora lutas mais amplas por entender que  pessoas que vivem com HIV estão nesse mundo, nesse tempo. Pensando nisso o lema de 2021 capitaneado pela Unaids é: acabar com as desigualdades que impulsionam a AIDS e outras pandemias ao redor do mundo.

 Sem uma ação ousada contra as desigualdades, o mundo corre o risco de não atingir as metas para acabar com a AIDS até 2030, bem como de uma pandemia prolongada de COVID-19 e de uma crise social e econômica contínua.

 Mesmo após quarenta anos desde que os primeiros casos de AIDS foram relatados, o HIV ainda ameaça o mundo. Hoje, o mundo está longe de cumprir o compromisso compartilhado de acabar com a AIDS até 2030, e está arriscando um retorno, não por falta de conhecimento ou ferramentas para acabar com a AIDS, mas por causa das desigualdades estruturais que limitam soluções comprovadas para a prevenção e tratamento do HIV.

 Apesar de haver conhecimento sobre o tema, ainda persistem alguns equívocos quando se trata do assunto. Pensando nisso, estamos compartilhando algumas sugestões de terminologias

 A linguagem molda as crenças e pode influenciar comportamentos.  Como psicanalista, defendo que a utilização refletida de linguagens apropriadas pode fortalecer uma melhor resposta global à epidemia.

 Deve-se evitar o uso conjunto de HIV/AIDS isto porque há uma confusão entre o Vírus (HIV) e a síndrome (AIDS) em vez disso sugerimos pessoas que vivem com hiv, doenças relacionadas ao HIV, prevalência em HIV dentre outros.

 Vírus da AIDS.... não existe um vírus da AIDS, o que causa a AIDS é vírus que da imunodeficiência humana. Você deve usar somente HIV.

 Aidético.. JAMAIS utilize este termo. Ele além de absolutamente incorreto é, carregado de preconceito, de estigmas e extremamente ofensivo. Use PESSOA VIVENDO COM HIV.

 Infectado com AIDS.. Ninguém é infectado com Aids. Ela não é um agente infeccioso. O termo descreve somente a síndrome e algumas doenças oportunistas. Novamente sugerimos o termo Pessoa vivendo com HIV ou em ultima instancia pessoa com HIV positiva.

 Teste de AIDS. Novamente falamos de erro. O que existe é um teste de HIV ou teste de anticorpos do HIV .

 Vitima de AIDS.. A palavra vítima tirar o poder, tira a força da pessoa. Em vez disso use o termo sugerido que é pessoa vivendo com HIV ou em termos mais técnicos. Utilize a palavra AIDS apenas ao se referir a uma pessoa com diagnóstico clínico de AIDS. É aconselhável dizer que a pessoa foi acometida por infecções ou doenças oportunistas decorrentes da síndrome da AIDS.

 Paciente com Aids. Utilize o termo paciente somente em contexto clinico. De uma forma geral use paciente com doença A relacionada ao HIV.

 Risco de AIDS. Use esse termo somente se você estiver se referindo a uma pessoa que vive com HIV e que pode evoluir em termos clínicos à doença. Em vez disso use o termo “risco de infecção pelo HIV”. Ou risco de exposição.

 Estas sugestões partem do pressuposto que as pessoas que vivem com HIV, os operadores do sistema único de saúde, os profissionais de saúde em geral e toda a comunidade brasileira devem se atentar para o fato de que palavras trazem consigo verdades que são ditas junto com os termos. Em um mundo mais justo, mas saudável mais respeitoso, todes temos a responsabilidade de cuidar uns des outres. Conhecimento nos retira do lugar do obscurantismo e nos coloca no centro das lutas pelo respeito e pelas diversidades. Todas elas. Queremos com este texto, lembrar que todes devemos ter o tratamento adequando com respeito e com dignidade.

 

Fonte: Unaids

Texto: Muta Sanchez - Psicanalista

 

Receba notícias da Arkamatra

Arkamatra - Saúde Integral

CLN 202, Bloco B, Sala 102
Asa Norte - 70832-525
BRASÍLIA/DF
(61) 99820-2878 e (61) 99842-7159


©2022 Arkamatra - Saúde Integral. Todos os direitos reservados.